fbpx

Reunião dos Conselhos do Agronegócio, Meio Ambiente e Infraestrutura da Fiesp aborda energias para transportes, biocombustível, poluição e impacto ambiental

image_pdfimage_print

 

Na manhã desta segunda-feira, 01 de julho, os Conselhos Superiores do Agronegócio, de Meio Ambiente e de Infraestrutura da Fiesp realizaram uma reunião conjunta com a presença dos ministros de Meio Ambiente, Ricardo Salles, e de Minas e Energia, Bento Costa Lima.

 

O presidente da Frente Parlamentar do Agronegócio Paulista e da Frente Parlamentar da Indústria da Construção e da Mineração, deputado Itamar Borges, participou do encontro que reuniu autoridades, empresários, representantes e especialistas dos setores. “Os biocombustíveis, açúcar e energia ocupam um lugar de destaque na economia brasileira, devido a sua importância. Por isso, eventos como este são fundamentais para debater as perspectivas e anseios do setor. Fico feliz e honrado em ser reconhecido também como o deputado amigo do Agro e continuarei lutando pelo desenvolvimento do setor sucroenergético e do agronegócio de uma forma geral. Contem comigo”, frisa o parlamentar, que é grande parceiro e defensor do setor.

 

“Exatamente 40 anos após o lançamento do primeiro carro movido a álcool no Brasil, o tema continua atual e estamos reunidos hoje para tratar de questões importantes e relacionadas, como a poluição do ar e o uso de combustíveis renováveis no transporte”, disse o presidente do Cosag, Jacyr Costa, também em nome dos presidentes do Cosema, Eduardo San Martin, e do Coinfra, Marcos Lutz, ao citar os temas debatidos da reunião.

 

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, aproveitou a oportunidade para destacar o acordo entre Mercosul e União Europeia e disse estar confiante na aprovação da reforma previdenciária.

 

Em sua apresentação, Ricardo Salles falou sobre a atuação da Pasta, que tem trabalhado em prol do desenvolvimento do país sem diminuir o cuidado com o meio ambiente. Qualidade do Ar: biocombustíveis, eletrificação, controle de poluição, foram um dos tópicos abordados pelo ministro do Meio Ambiente. “Queremos aproximar os setores produtivos e o Poder Público para buscar soluções. Visão macro é fundamental”, frisou.

 

Já o ministro de Minas e Energia, Bento Costa Lima, fez uma apresentação sobre a atuação da Pasta e frisou que o biocombustível é meta de uma política pública definida pelo governo. Na oportunidade, também apresentou metas para o Renovabio até 2029. “Acho que está sendo muito bem conduzida e que trará bastante investimento, com expectativa de R$ 1,3 trilhão em um período de dez anos. Ou seja, será geração de empregos, movimentando a economia”, disse.

 

Também participaram do evento, o ex-governador de SP Geraldo Alckmin; o conselheiro do Cosag Roberto Rodrigues; o vice-presidente da Fiesp e diretor titular do Deinfra, Carlos Cavalcanti; o representante da Sociedade Civil no Conselho Nacional de Política Energética do Ministério do Meio Ambiente, Plinio Nastari; o diretor de Assuntos Regulatórios da Fiat Chrysler Automobile, João Irineu Medeiros; o diretor técnico da Anfavea, Henry Joseph Júnior; o diretor de Relações Internacionais da Tereos, Roberto Perosa.

Compartilhar