fbpx

Reunião da FREPEM aborda inovações de 4° geração para empresas paulistas

image_pdfimage_print

 

O tema Indústria 4.0 pautou a 2ª Reunião Geral da Frente Parlamentar do Empreendedorismo na manhã de hoje, 27 de junho, na sede da FIESP, com mais de uma centena de participantes. O deputado Itamar Borges presidente da FREPEM, juntamente com Sylvio Gomide diretor da Fiesp coordenaram o encontro.

 

Itamar resumiu a finalidade da reunião “O nosso objetivo é iniciar a formulação de um programa de inovação de quarta geração para as empresas paulistas. São Paulo digital, não é um programa para amanhã, é para hoje, precisamos saltar duas gerações de inovação, de 2.0 para 4.0”.

 

As apresentações de José Ricardo Roriz Coelho vice-presidente da Fiesp e Ricardo Terra diretor do Senai versaram sobre o cenário internacional de inovação, as políticas e programas da Fiesp e Senai para Indústria 4.0, com uma agenda propositiva e soluções integradas, envolvendo infra-estrutura, conectividade, automação, inteligência artificial, revisão de legislação, criação de fundos, incentivos, financiamentos, extensão tecnológica, capacitação, pesquisa e políticas de compras governamentais.

 

Também foram apresentados exemplos de implementação da Indústria 4.0, como o caso da Cecil Soluções em Ligas de Cobre descrito por Guido Ganassali. A pesquisadora Mari Katayama discorreu sobre empresas apoiadas pelo IPT. Exemplos de pequenas e médias empresas que iniciaram o processo apostaram nas novas tecnologias digitais, controles e mudanças que levaram ao sucesso.

 

O consultor da Fecomercio –SP, Paulo Madureira, falou sobre as oportunidades de marketplace e o crescente mercado de comercio eletrônico, com a integração digital entre produção, serviços, controles de estoques, financiamentos e vendas. Integrando toda a cadeia de negócio, desde o fornecedor até o cliente.

 

A Secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de SP, Patrícia Ellen, resumiu o painel que reuniu as agências de fomento, apoio e investimento. “O primeiro desafio é integrar esses programas apresentados aqui. A Secretaria, a Desenvolvesp, a Investsp, o Sebraesp, a Fapesp, as Universidades, os institutos de pesquisa, e as entidades empresariais precisam trabalhar juntos. Ao unir esforços haverá mais impacto. Vamos pensar grande, sonhar grande, porque necessitamos fazer grandes mudanças para esse salto tecnológico, tornar as empresas competitivas e gerar mais empregos”, declarou Patrícia Ellen.

 

Foi constituído um Grupo de Trabalho, coordenado pela FIESP, com o objetivo de formular uma política estadual de inovação de quarta geração, denominado Industria4. 0. O trabalho envolverá técnicos, lideranças empresariais, agências de fomento, universidades, instituições de pesquisa, investidores e empreendedores em colaboração entre governo e iniciativa privada. As instituições interessadas em integrar o grupo deverão manifestar interesse pelo e-mail frepem@al.sp.gov.br.

 

Também participaram da mesa os deputados e membros da Frente Parlamentar de Empreendedorismo, Sergio Victor e Ricardo Melão, o presidente do Conselho Superior da Micro, Pequena, Média Indústria, Milton A. Bogus, a presidente do Conselho regional de Contabilidade (CRC-SP), Márcia Alcazar, e o coordenador dos Conselhos e Departamentos da FIESP General, Aldamir Domingos.

Compartilhar