fbpx

Projeto Guri será mantido. São 64 mil alunos atendidos em 382 polos em todo o Estado

 

Não haverá interrupção ao Projeto Guri, programa sociocultural que promove iniciação e formação musical para crianças e adolescentes. Com esta afirmação, teve início a coletiva de imprensa convocada por João Doria, governador do Estado de São Paulo, na tarde de 1º de abril, no Palácio do Governo. “O projeto continuará operando regularmente, sem redução de alunos e professores, com investimento previsto para este ano de R$ 94,7 milhões. Estamos estudando meios para ampliar o projeto em 2020 com ajuda de investimento privado”, afirmou Doria. Participaram também o vice-governador Rodrigo Garcia, o secretário da Fazenda Henrique Meirelles, e o secretário de Cultura e Economia Criativa Sérgio Sá Leitão.

 

A notícia de que haveria redução de polos surgiu na sexta-feira, 29 de março, quando funcionários do projeto em todo o Estado de São Paulo, entre educadores, músicos e coordenadores, começaram a receber aviso prévio de trinta dias. O deputado estadual Itamar Borges, que defende iniciativas ligadas à educação e cultura, recebeu diversos pedidos de apoio ao projeto. Desde então, manteve contato com o secretário da Cultura e com o vice-governador para reverter a decisão de reduzir o orçamento.

 

Na coletiva, Sá Leitão explicou que R$ 94,7 milhões estavam previstos para o Guri em 2019 e que havia previsão de corte de R$ 20,7 milhões. Esse corte foi cancelado após uma avaliação mais criteriosa, ficando mantido na íntegra o orçamento para o projeto. “Ninguém será demitido. Nenhum aluno será privado das aulas do projeto”, concluiu o governador.