fbpx

Navegação na hidrovia Tietê-Paraná é reativada

Buritama

 

Nesta quarta-feira, 27 de janeiro, o deputado Itamar Borges, presidente da Comissão de Atividades Econômicas da Assembleia Legislativa, acompanhou o governador Alckmin no evento de reativação da navegação da hidrovia Tietê-Paraná, realizado em Buritama.

 

O evento contou também com os governadores do Mato Grosso do Sul, Goiás, Mato Grosso e Paraná. Além de secretários de Estado, parlamentares e lideranças políticas.

 

A navegação no trecho entre o km 99,5 do reservatório de Três Irmãos e a eclusa inferior de Nova Avanhandava estava interrompida há 20 meses. A hidrovia beneficia diretamente os estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Paraná.

 

Segundo o deputado Itamar Borges, o nível do Rio Paraná ultrapassou a cota 326, que permite total navegação no rio, além de ser muito próxima da normalidade, que é a cota 328. “A recuperação do Rio Paraná beneficia a piscicultura, a pesca, o turismo, gera emprego e renda e fomenta o comércio em toda a região. Com a Hidrovia Tietê-Paraná em operação também teremos o transporte de bens e serviços”, afirmou o deputado Itamar Borges.

 

A retomada da navegação também contribui para a redução de custos das produções, já que esse tipo de transporte apresenta custos operacionais inferiores a outros modais. Além disso, a hidrovia oferece vantagens logísticas ao contribuir para reduzir o tráfego nas estradas.

 

“Hoje ė um dia histórico, a mais importante hidrovia brasileira do ponto de vista econômico, que liga os maiores centros produtores do agronegócio. Esta reabertura ė fundamental para o nosso país, em termos de competitividade, de redução de custo e de logística”, afirmou o governador Alckmin.

 

Alguns dos principais produtos transportados são: milho, soja, óleo, madeira, carvão, cana de açúcar e adubo. Com a reativação da passagem de cargas de longo percurso, a projeção de movimentação na hidrovia, em 2016, é superar o montante de 6,3 milhões de toneladas de cargas registrado em 2013. Para o ano de 2017, a expectativa é de que essa quantidade suba para 7 milhões de toneladas.

 

 

 

Assessoria de Imprensa

Compartilhar